terça-feira, 7 de junho de 2011

A IGREJA MATRIZ DE ATALAIA

Mas elas estavam juntas.

Tinham casado.
Era um casalinho perfeito a do Castelo de mão dada com a da Atalaia e o blog não sabe como a coisa deu em namoro ou acabou a coisa ela lá em casamento...

A vivência do quotidiano, aquela coisa de acertar o passo rumo ao futuro, era a umas vezes era feito na igreja da sacristia do Vale do Grou, a outras, a matar a rotina do regimento era a coisa feita ela na casa do reverendo padre, a avistar as serras da Beira, a lembrar a prosa do padre Luís Cardoso em seu Dicionário Corográfico...

Mas foi o "Auto da Sessão do dia 20 de Março de 1879 do Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo, na freguesia da Commenda e sala das Sessões de esta Junta de Parochia, onde se achava reunida em sessão a mesma Junta composta pelo Presidente Snr. João Marques Moreno, Thesoureiro o Snr. João Coelho Bartholo e o Snr. Antonio Branco, estes do Castelo Cernado e o Snr. José Chambel d`Atalaia e Miguel Heitor tambem d`Atalaia deliberão nomear uma commissão composta de tres induvidos para se encarregarem da Administraçao sobre a construção da igreija da Atalaia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, nomeando para Presidente o Snr. Padre Casemiro Dias Grilo e tambem fica encarregado o dito Snr. P.e Casemiro Dias Grilo de Thesoureiro, e para membros da Comissão o Snr. Antonio Jacome da Costa e Snr. José Ventura d`Oliveira, e por não a haver mais que deliberar se deu por finda a sessão...", como se a coisa naquele tempo, assim o foi destinada à mais pequenina, a esta alma mais nortenha...

domingo, 5 de junho de 2011

MOSTRAR AS SETE MARAVILHAS DO ALENTEJO

Ora viva lá meu caro Ceia da Silva.
Não tenho a menor dúvida, a sua organização, a sua "Turismo do Alentejo, ERT", faz assim muitos milhões de anos que já ultrapassou a "Arte da Guerra" do meu bisavô e muito querido amigo Sun Tsu.
Em outras palavras, se o meu caro me permitir e a sua autorização me der, que não tendo eu lá papa na língua, a coisa lhe digo, ela está viva, pujante, que o sangue lhe corre tão vivo nas veias, tem força demais, que não para quieta, não consegue ficar adormecida e relaxar em uma de descanso semanal.
Que moçoila.
Ela me parece uma mulher adulta e madura, ela me parece que veio de Lisboa ou a melhor arte de saber ler os clássicos em estratégia e sentir e saber ler este meu Alentejo, este meu distrito de Portalegre, ela lhe está dando umas palmadas no rabinho e tão fortes que elas vão sendo e sinto que político da praça não lhe está acompanhando o seu andamento cerebral e dos seus colaboradores.

O melhor visto ou lá as melhores linhas harmoniosas que se dá ao mundo e que não admite barreiras. Mas hoje, mas hoje meu caro Ceia da Silva que me saltando a tampa da calva da caneta, eu lhe digo, eu o questiono, por que não uma iniciativa que venha a promover as sete maravilhas arquitectónicas e as sete maravilhas naturais do nosso muito querido Alentejo?
A desculpa lhe pedindo.
Não sei o espaço que a sua organização abrange.
A ideia a entendo que podia ser alargada a Évora e Beja e também às suas sete maravilhas de ambos...
Se a ideia já foi pensada e realizada, as minhas desculpas a si e aos meus leitores...