terça-feira, 23 de agosto de 2011

NÃO ENCONTRA O CASTRO

E o CASTELO(?), o vosso, mas onde está e fica?
Se o nome da vossa terra tem castelo, tem que ter um castelo. Mas onde fica?

Em " As Grandes Vias da Lusitânia: O Itinerário de Antonino ", Mário de Saa, ele diz, a vossa terra, ela nunca teve castelo (...), que castelo é por hipérbole.

Ora hipérbole, significa, "figura de estilo que consiste em engrandecer ou diminuir exageradamente a verdade das coisas".

Como fica?

A coisa lá...

Que querer chamar Castelo a um Castro, a dúvida em sua ignorância sempre fica e, mas sempre cita, o "Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses - do parente - General João de Almeida - 1948" :

"No cimo do outeiro, cota de 294 m., em que está edificada a antiga povoação de Castelo Sarnado, (aqui o autor também chama a vossa terra Sarnado - nota minha) situada a 3 km. da margem esquerda da ribeira da Cabeça Cimeira, na povoação da Comenda, a 4,2 km. da sua confluência com a ribeira de Braça e a 14,5 km. a sudeste da vila de Gavião, encontram-se ainda vestígios de uma fortaleza.(...), é de presumir que na sua origem tivesse consistido num castro lusitano da época do calcolítico. (...). "

E no livro também lá se encontra a respeito da Atalaia do concelho de gavião, no cap. III, pág. 138:


"No cimo do pequeno outeiro, cota de 275m, que se levanta no extremo sudoeste da povoação da Atalaia, situada a 5km a su-sudoeste da vila de Gavião, existem ligeiros vestígios de uma antiga construção Castrense.
Dada a sua situação e natureza e o facto de ali passar a via militar Romana que de Santarém prosseguia para Cáceres por Castelo de Vide e Aramenha, é de presumir que se trate de um Castro Lusitano da época do calcolítico,mais tarde aproveitado pelos Romanos, e transformado, segundo a sua técnica castrense,para guarda daquela estrada imperial.

Ao fim de tantos anos a lhe chamar castelo e não sabe até ao presente onde fica o seu castelo não deixa de ser um desleixo pela memória cerebral de um povo.

Não se lhe liga e continua a ligar nenhuma.

Coisas de uma freguesia de Comenda ou de também uma freguesia de Atalaia. Uma como a outra tão desprezada, ou que se vai suicidando a si própria. Enfim, ela sabe. Lá sabe o partido que comanda a vida deste povo no concelho de Gavião. Se acha que está bem assim deve continuar.

Inacreditável é esta contradição do ser humano e da política ou uma rosa ou um partido socialista que continua tão autista e narcisóide...

Só pode ser mesmo no concelho de Gavião, onde os políticos da praça, ao que parece, eles estiveram dois anos para colocar quatro árvores numa obra, talvez a sua obra prima a melhor, no mercado local da Comenda ou um legado municipal.


"Destruído o castelo Romano pelos Vândalos, teria sido reconstruída uma das torres, a qual serviria de atalaia durante as lutas da reconquista neo-goda e as lutas com Castela.


Durante as guerras da Restauração foi restaurado o castelo ou torre de atalaia e construída uma alta cerca amuralhada para refúgio dos habitantes das vizinhanças e seus gados contra as incursões e correrias dos Espanhóis."

É assim um bocado desta história local que ninguém lhe liga nenhuma. E vá se lá importar este PS do Gavião. Ou esta Câmara Municipal do Gavião.

Está quieto ou preto...


Jordano`s